O meu eu de quinze anos

13 de abril de 2017

Está a trautear a "Shape of You" em loop, há vários dias, neste meu cérebro cansado.
Exorcismo precisa-se. Já não aguento. E gosto da música. Gosto mesmo. Mas quer-me parecer que, por este andar, será por pouco tempo.

Eu, a ler "O Inverno do Mundo"

13 de abril de 2017

Quando um dos personagens morre e, por muito que o adivinhássemos, temos vontade de chorar, como se nos tivesse morrido alguém da família. 
Ou quando o coração acelera na iminência de um amor prestes a ser correspondido. 
Ou quando sustemos a respiração perante uma situação perigosa e lemos mais rápido, quase sorvendo as letras, para que o sofrimento termine logo.
Quando "voamos" para outros locais do mundo e a vida real à nossa volta se apaga.
Entrámos na máquina do tempo e estamos ali mas, ao mesmo tempo, não estamos.
É por isto que nunca entenderei quem não gosta de ler.

Compulsões alimentares

11 de abril de 2017

Quando, mais de um mês depois de ter deixado os hidratos de carbono para os outros comerem, saio do trabalho, apanho o metro, estou com fomeca e olho para uma miúda a comer uma maçã reineta toda deliciada e eu, a salivar mentalmente.
Óbvio que passei no supermercado e comprei um saco delas. Óbvio que duas foram esfregadas às calças de ganga e marcharam com casca e tudo antes de chegar a casa. 
Há uns tempos atrás comprava um chocolate ou um bolo. E é isto. Mudar faz bem.

Fim de semana cheio

10 de abril de 2017

Embora os sábados sejam sempre dias especiais, este foi particularmente especial porque fizémos uma ação de rua, fardados, cantámos e distribuímos gratuitamente o livro "História da Esperança".
A minha sobrinha passou duas noites cá em casa, o que é uma alegria imensa para a Diana. É sempre pouco, mesmo assim. Querem sempre mais. 
Fiz pela segunda vez o Bolo de Laranja Inteira da Filipa Gomes. E quer-me cá parecer que vai ser daqueles que vão passar a fazer parte do meu repertório, até enjoar (embora eu ache improvável de acontecer). Todos adoram. É realmente maravilhoso. Fofo e húmido. Fiz na sexta-feira e não "viveu" para ver nascer o domingo. 
No domingo o meu private hairdresser veio pôr termo ao caos que estava o meu cabelo e fez milagres. A sério, é o melhor cabeleireiro do mundo. Gostei muito da cor. Desfruto do prazer momentâneo que é ter cabelo liso porque amanhã puff, já se foi.

Semana 14/52

7 de abril de 2017

O meu irmão fez 18 anos. Chegou à maioridade (com mais ou menos juízo). Daqui para a frente acresce a responsabilidade e espero eu que acresça também a maturidade e a tranquilidade para fazer sempre boas escolhas. A avó Lina também completou 64 anos no mesmo dia. É um dia verdadeiramente de festa na nossa família. Que Deus cuide deles, é o que sempre desejo, ano após ano.
A Primavera está a dar-se ares de Verão. Os dias têm estado quentes e as fotos abaixo ilustram bem os fins de tarde maravilhosos que pude passar no parque da cidade nos dois dias em que fui correr.
Estou a portar-me muito bem e acho que finalmente interiorizei que preciso de me mexer para me sentir bem. Espero manter o foco.
Os miúdos estão de férias desde quarta-feira. Reina a total inércia naquela casa. Quando chegamos parecem lontras estendidas no sofá. Ora a ver televisão, ora no telemóvel, ora deitados ora estendidos, como dizia o outro. 
Ontem deixei-lhes a tarefa de dobrar meias e cuecas, o pai pediu-lhes que fizessem as suas camas de lavado e o Gabriel fez o almoço. 
A Diana trouxe trabalhos de casa, mas resolvi deixar que desfrutassem o dolce fare niente nestes primeiros dias.

Daquelas coisas que me apoquentam

4 de abril de 2017

Vocês sabem, aqueles perfis de Instagram, plenos de viagens e refeições em sítios maravilhosos. São pequenos almoços dignos de um rei, almoços e jantares atrás de almoços e jantares.
Comida perfeitamente fotografada, capaz de engordar quem vê, como eu, apenas pelo poder da observação.
E depois, a dado momento aparece uma foto de corpo inteiro da malta que detém estas contas. Eu à espera de lontras e, c'um catano! Esbeltos e secos que nem carapaus ao sol. 
Como? Expliquem-me!!!

2º período. RIP

4 de abril de 2017

Trabalhar junto a uma escola preparatória significa, a cada final de período escolar, ouvir professoras com voz estridente a emitir ordens via megafone acompanhadas por uma banda sonora que inclui Ed Sheeran, Enrique Iglésias e Shawn Mendes. Em modo repeat. TODA A MANHÃ.
Proudly designed by | MLEKOSHI PLAYGROUND |